“Quem planta tâmaras não colhe tâmaras”

Comissão Especial analisa parecer do Conselho Estadual de Educação sobre Escola Técnica Vale do Aço
07/06/2018
Sistema prisional do Vale do Aço pede socorro
19/06/2018
Mostrar tudo

“Quem planta tâmaras não colhe tâmaras”

IMG_3699O resultado da eleição suplementar de Ipatinga é preocupante. O elevadíssimo número de abstenção – eleitores que não compareceram às urnas, de votos nulos e em branco sinaliza o triste cenário da nossa política municipal e porque não nacional?

Escutei algumas justificativas para esse fracasso das urnas: pouco tempo para campanha, grande parte da população não teve conhecimento, não ficou sabendo que teria essa eleição. A greve dos caminhoneiros e a falta de transporte para ir votar também foram alguns fatores que podem ter contribuído para tal resultado.

Acredito que estes fatores podem ter influenciado, porém, ficou claro o que os números mostraram: 57.152 eleitores não foram às urnas; 29.682 eleitores foram, mas anularam os votos ou votaram em branco. Um total de 86.834 votos desperdiçados.

O colégio eleitoral de Ipatinga é hoje de 180.222 eleitores, o que significa que 48% dos eleitores – quase a metade deles – não tinham um candidato em quem votar. Lamentável Resultado: votos válidos apenas 93.388. A voz que ecoa desses 86.834 votos, melhor dizendo – a falta deles, é que nosso povo está farto, cansado, sem esperança, desacreditado da classe política.

Embora, eu possa compreender essa desilusão, como cidadã e política, eu digo aos cidadãos desta cidade: se não votarmos, se não escolhermos um candidato, tudo o que já está ruim só vai piorar, agravar e nos levar a um caos difícil de ser revertido.

E mais, essa abstenção, anulação ou votos em brancos é tudo o que esse modelo de política que está aí quer, pois só reforça e alimenta este sistema. Pois, quem não vota, não acompanha, não critica, não questiona, fica alienado e ausente do cenário político.

E o afastamento do cidadão, a ausência do eleitor é tudo o que essa classe de políticos sonha: quanto mais longe melhor. Outro fato que os eleitores devem considerar é que este sistema político, corrupto e indigno nasceu, cresceu e floresceu exatamente pela indiferença e omissão de todos nós, que nos mantivemos afastados da política. Cresci ouvindo dizer: “detesto política”, “não sou político”, “não perco tempo com política, “aqui na minha empresa não se fala em política, “aqui em casa somos apolíticos ou aquela velha frase “trabalho muito e não tenho tempo pra politicagem”.

Acredito que esse monstro no qual o Estado se tornou nasceu desse afastamento do cidadão, do trabalhador, do espaço que eles deixaram para que as coisas fossem feitas da forma como estão. Não preciso descrever nossas mazelas, pois já é de conhecimento de todos como a nossa política é feita: de “troca–troca”, esse “quem dá mais”, toma–lá–cá sórdido.

O distanciamento do cidadão nos leva a um ciclo vicioso: gente mais alienada, somada à corrupção é igual à impunidade. Por isso, faço um pedido a todos os cidadãos dessa amada cidade: votem. Escolham um candidato. Acompanhe o que ele faz, a forma como ele trabalha e se posiciona. E se o seu candidato prometeu e não cumpriu, não trabalhou, não correspondeu às suas expectativas, não vote nele mais. Tire-o da próxima vez, porque ele não merece ser seu representante.

Povo de Ipatinga, eu peço a todos vocês não temos outra opção senão votar, escolher um candidato. O voto é a nossa única arma. Nossa abstenção, votos nulos ou brancos são um veneno que irá contaminar e prejudicar no futuro os nossos filhos e netos. Não vamos condenar as próximas gerações. É preciso melhorar nossa cidade e o país que deixaremos para as próximas gerações.

Não estamos em época de colher, pelo contrário, é hora do esforço do trabalho árduo. É época da semeadura para garantirmos boas colheitas futuras. Como diz o ditado árabe: “quem planta tâmaras não colhe tâmaras”, isto porque antigamente as tamareiras levavam de 80 a 100 anos pra produzir os primeiros frutos. Então é hora de plantar!

Vereadora Cassinha Carvalho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *